Palavra-Chave: Moderação!

O segredo para uma vida mais leve é dosar tudo aquilo que se leva à mesa, inclusive alimentos naturais e considerados saudáveis

Oi, aqui é a Lorena! E esse artigo é pra mostrar que alguns alimentos, por mais saudáveis que sejam, precisa ter uma dosagem certa para consumo.

Quem está reeducando o paladar e adotando um cardápio mais equilibrado sabe que é preciso ficar atento ao que se coloca no prato. Contudo, um dos erros cometidos mais frequentemente por muitas pessoas é acreditar que ingredientes naturais, como frutas e legumes, podem ser consumidos à vontade, sem restrições.

É claro que é preferível escolher essas opções em vez de produtos industrializados, entretanto, a moderação deve ser uma palavra constante na rotina. Isso porque, em excesso, até mesmo os alimentos saudáveis são capazes de comprometer o organismo.

Dúvida? Então, deixe as desconfianças de lado e venha saber mais sobre o assunto!

Frutas

São muitas opções que podem compor o dia a dia, passando por sabores e cores diferentes. Conhecidas pela versatilidade, as frutas são usadas em receitas doces e salgadas, sendo, inclusive, ótimas alternativas para as sobremesas. Até mesmo as cascas podem ser usadas na hora de preparar sua receita!

Já se sabe que encontramos diversos minerais, como cálcio, ferro, cobre, magnésio, potássio e zinco, em cascas de frutas. E mais estudos mostram que a concentração dessas substâncias é maior na casca do que na própria parte comestível.

Isso prova o quanto desperdiçamos saúde quando jogamos essas partes fora. Diante de tantas vantagens, por que é preciso moderar no consumo dos integrantes desse grupo alimentar?

Uma das responsáveis por isso é a frutose, um tipo de açúcar que faz parte da composição das frutas. Portanto, as pessoas que precisam reduzir o consumo de açúcar, seja para emagrecer ou em decorrência de algum tipo de doença (como o diabetes), devem ficar atentas à quantidade desse tipo de alimento que levam à mesa.

É consenso entre especialistas que uma dieta balanceada requer, no mínimo, três porções de frutas por dia, mas levando em consideração uma avaliação com um nutricionista para saber quais são as mais recomendadas. O suco de laranja, por exemplo, apesar de muito rico nutricionalmente, pode ter o mesmo tanto de calorias que um refrigerante.

Oleaginosas

Castanhas, nozes, amendoim e soja são alguns dos exemplos de alimentos que fazem parte desse grupo. Todos eles, com mais ou menos intensidade, são ótimas fontes de proteínas, fibras, vitaminas e outros minerais, representando um escudo contra inúmeras doenças.

Na medida certa, as oleaginosas desintoxicam o organismo, favorecem a memória, melhoram a imunidade, ajudam a controlar os níveis de colesterol no sangue e etc. A lista de vantagens é extensa, mas apenas quando respeitada a regra da moderação.

Caso uma pessoa erre na dose e consuma esses alimentos como se não houvesse amanhã, o resultado pode ficar bem distante dos benefícios citados. E tudo por conta de um nutriente importante para o organismo: o selênio. Em quantidades elevadas, ele pode ser tóxico, causando reações distintas no corpo, como problemas neurológicos, alergias na pele e perda de cabelo.

Além disso, as oleaginosas são bastante calóricas, podendo contribuir para o ganho de peso. A adição de 2 unidades por dia não aumenta o peso corporal. A medida vale para opções como amêndoas, avelã e macadâmia. Já para os grãos pequenos, como amendoim e pistache, o consumo de 1 colher (sopa) por dia é permitido.

Proteínas

As dietas que visam o aumento do consumo de alimentos fontes de proteínas já caiu no gosto popular, uma vez que essa substância ajuda na saciedade, acelera a perda de peso e favorece o ganho de massa magra, conhecidos músculos. Ou seja, é uma verdadeira aliada da boa forma.

Além disso, tecidos, nervos, músculos, órgãos internos, pele, cabelos e unhas dependem desse nutriente para se formar. Porém, em grandes quantidades, as proteínas podem sobrecarregar os rins.

A grande “culpada” por isso tem nome: Ureia. Quando uma pessoa ingere mais proteína do que o recomendado, acontece um processo nos rins chamados de hiperfiltração (justamente por conta do excesso de ureia).

Com isso, esse órgão trabalha mais para excretar a substância a substância e isso pode, em longo prazo, causar hipertensão, diabetes e inflamação nos rins. O recomendado é até 2g de proteína por quilo diariamente. Isto é, um indivíduo que pese 70kg deve consumir, no máximo, 140g por dia.

Dicas:

1. O espinafre precisa ser levada ao prato com cuidado. Fonte de oxalato, em excesso, o alimento pode levar à formação de pedras renais.

2. Para algumas pessoas, as oleaginosas são potencialmente alergênicas, podendo causar sintomas respiratórios, como asma, bronquite e sinusite.

3. Ovos, carnes e leites oferecem grande quantidade de proteínas. Portanto, o ideal é consumi-los com moderação, revezando com outros alimentos.

Manter uma alimentação saudável e funcional às demandas do dia a dia, significa dar prioridade aos alimentos 100% naturais e orgânicos, montar pratos coloridos e com a maior diversidade de nutrientes essenciais, garantindo o bom desenvolvimento do organismo e aquela ótima sensação de bem-estar e satisfação após a refeição.

 

Recomendado Para Você:

O que você achou? Deixe seu comentário aqui!
Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.