Descubra Se Você Está Em Um Relacionamento Tóxico

Como identificar relacionamentos tóxicos e o que fazer para sair deles

Oi, aqui é a Lorena! E preparei esse artigo para falar sobre esse tema cada vez mais debatido, muitas vezes quem está dentro de um relacionamento abusivo subestima alguns sinais e não consegue identificar outros.

Quando um relacionamento interpessoal, seja ele amoroso, profissional ou familiar, passa a ser permeado por emoções negativas, trazendo sucessivos prejuízos emocionais, é sinal de que os indivíduos envolvidos nele podem estar vivendo um relacionamento tóxico.

A pessoa envolvida com alguém tóxico ou abusivo precisa sempre estar cercada de outros amigos, colegas e familiares que possam apontar quando esses comportamentos ocorrem, para que ela seja capaz de enxergar a situação.

E tenha apoio para se afastar de pessoas assim e, em alguns casos, denunciar o outro quando a situação pede que medidas legais sejam tomadas.

Toda relação abusiva é tóxica, mas nem toda relação tóxica é abusiva. Mas relações tóxicas podem evoluir e se tornar abusivas, sim.

A diferença entre uma e outra é que um relacionamento abusivo é mais provável de ser enquadrado em algum tipo de crime.

O que é uma relação tóxica e como identificá-la?

A relação tóxica é uma relação disfuncional. Um modo de relacionamento amoroso ou não, no que se observa uma forma assimétrica de se relacionar.

Verifica-se uma tentativa de poder sobre o outro. Uma pessoa é subjugada. É uma relação empobrecida do ponto de vista emocional, pouco criativa, permeada por um vínculo destrutivo, alimentado pela dependência emocional.

A pessoa se sente refém do relacionamento, aprisionada, com suas autopercepção, autoestima e capacidade de pensamento crítico abaladas.

Como se afastar de uma pessoa tóxica para você?

Sair de uma relação desse tipo não é simples, porque existem muitos aspectos inconscientes na dupla.

Para conseguir se afastar é importante ter consciência de que se está vivendo dessa forma, fortalecer-se emocionalmente e buscar uma rede de apoio, isto é, ajuda familiar e de amigos e, algumas vezes, acompanhamento psicológico.

O fortalecimento emocional implica conhecer suas próprias fragilidades de modo consciente, para poder distinguir se as críticas correspondem a algo real ou são apenas uma projeção dos sentimentos da outra pessoa.

Relações tóxicas estão restritas a relacionamentos amorosos e de trabalho?

Elas podem ocorrer em qualquer tipo de relação humana, não necessariamente entre namorados ou cônjuges, mas também entre pais e filhos, mãe e filhas, irmãos e colegas de trabalho.

Danos que estas relações podem causar

As relações tóxicas causam prejuízo emocional e podem gerar uma espécie de vício que aprisiona as pessoas, interfere na autoestima e diminui o rendimento em suas atividades.

A pessoa se sente esgotada. Quem está envolvido em uma relação tóxica pode somatizar, jogando no corpo o que não foi possível elaborar.

A pessoa envolvida nesse tipo de relação pode perder a noção de quem é.

Relações tóxicas atingem homens e mulheres da mesma forma

Nota-se com mais frequência o envolvimento de mulheres. Entretanto, sem nos referirmos a gênero especificamente e sim ao indivíduo, é importante pensarmos que existe um alto grau de masoquismo subjacente que merece atenção.

Até porque, se a pessoa sai de uma relação tóxica e isso não fica bem claro, ela pode repetir o comportamento como um círculo vicioso.

O que é mais difícil numa situação como essa?

Ter a percepção de que a relação que se está vivendo não é funcional ou saudável. As pessoas tendem a não perceber isso e acabam se acomodando no sofrimento por diferentes motivos que podem ser:

  • Econômicos, como dependência financeira do parceiro;
  • Afetivos, devido à dependência emocional deste;
  • Sociais, já que a relação tende a ser experimentada quase que em segredo;
  • Jurídicas, pois a pessoa desconhece as questões legais e não busca ajuda.

Os relacionamentos tóxicos são prejudiciais para os dois lados

As relações são empobrecidas e causam sofrimento e dor para todos os envolvidos. Deve-se ficar atento para perceber quando essas características, que todo mundo tem em alguma medida, começam a ganhar proporções cada vez maiores.

É possível transformar uma relação tóxica em um relacionamento saudável?

Ninguém está obrigado a suportar algo que é insuportável. Mas modificar o funcionamento emocional é algo que exige um alto investimento psíquico.

Isso só pode ser feito através do desejo da própria pessoa que deseja a mudança, e com ajuda especializada. Acreditar que se pode conseguir mudar o outro é uma grande fantasia onipotente.

A pessoa só se modifica se isso for importante e necessário para ela mesma, e não por causa do outro.

Se a relação está tóxica, sem criatividade, pouco fértil, e ambos conseguem perceber isso e desejam investir emocionalmente para compreender o que está ocorrendo, com ajuda psicológica pode existir uma chance.

Veja algumas situações diferentes e como pessoas em relações saudáveis, tóxicas e abusivas reagem a elas:

Ciúme

  • Relação saudável: O ciúme é tratado como algo comum e que pode ocorrer a qualquer momento e com qualquer pessoa. Nesta relação, a pessoa ciumenta consegue fazer uma autocrítica e falar sobre o assunto calmamente com o par ou amigo para amenizar o sentimento.
  • Relação tóxica: A pessoa tóxica acredita que o ciúme demonstra o quanto ela realmente ama e valoriza o outro. Por isso, tenta justificar o sentimento desta forma e começa a controlar a vida do parceiro sutilmente.
  • Relação abusiva: A pessoa abusiva é possessiva, começa a distorcer a situação e a duvidar de tudo e de todos, além de proibir certos comportamentos da outra pessoa como se a culpa fosse dela. Pode ter crises de raiva e se tornar verbalmente ou fisicamente agressiva

Resolvendo discussões e conflitos

  • Relação saudável: No momento em que há discordância, pessoas em uma relação saudável entendem que isso é normal e escutam o que o outro tem a dizer, esperam o tempo mais adequado para conversar de cabeça fria, e entendem que precisa haver uma discussão tranquila e empática.
  • Relação tóxica: As discussões são constantes e a pessoa tóxica usa tudo que o outro disse contra ele, guarda rancor. Ela também costuma fazer comentários maldosos sobre as inseguranças do outro, mesmo estando consciente da situação.
  • Relação abusiva: A pessoa abusiva nunca admite quando está errada, e se torna violenta quando é confrontada ou questionada. Manipulação psicológica também é possível.

Quando você vai sair com outra pessoa

  • Relação saudável: Cada pessoa tem um acordo com o par ou com os amigos quando o assunto é sair com outras pessoas. Em uma relação saudável, as pessoas respeitam os combinados e não ficam controlando com quem o outro está o tempo todo.
  • Relação tóxica: A pessoa tóxica fica com ciúme, faz chantagem emocional para que o outro passe, inconscientemente, a se afastar dos amigos.
  • Relação abusiva: Impede que o outro saia com outras pessoas, obriga a cortar relações, controla tudo que o par ou amigo faz para saber se não está conversando às escondidas.

Falar sobre a aparência e a inteligência do outro

  • Relação saudável: Elogios e críticas fazem parte de qualquer relação. Em um relacionamento saudável, não é preciso forçar para elogiar alguém e as críticas são feitas de forma construtiva, e a outra pessoa está disposta a escutar.
  • Relação tóxica: Há grande dificuldade por parte da pessoa tóxica de ouvir críticas, mesmo as construtivas. Faz comentários condescendentes e ofensas “mascaradas” na forma de conselhos ou usando a desculpa de que “só diz isso porque se importa”. Subestima sua inteligência.
  • Relação abusiva: A pessoa abusiva constantemente xinga o outro com adjetivos que sabe que farão mal: “burro(a)”, “feio(a)”, “imbecil”, entre outros. Sempre arruma motivo para minar a autoestima do par ou amigo, de formas cada vez mais grosseiras.

Seu trabalho

  • Relação saudável: Há um respeito à carreira alheia, mesmo quando um ganha mais do que o outro. Há um incentivo mútuo para que ambos cresçam em suas respectivas áreas, e valorizam o conhecimento do outro.
  • Relação tóxica: Constantemente questiona sua capacidade na sua área de trabalho, mesmo que não sejam colegas no emprego, cria intrigas no ambiente que não necessariamente existem para te isolar ou te lesar de alguma forma.
  • Relação abusiva: Pode impedir o outro de trabalhar contra a sua vontade, controla o que a pessoa faz no trabalho, controla o salário do outro, sabota o par ou amigo para que ele perca o emprego ou tenha algum tipo de prejuízo.

Amor envolve amizade, carinho, cumplicidade, compreensão, tolerância, respeito e só. Não está no pacote o ciúmes descontrolado, a raiva, o desrespeito, a violência física e/ou psicológica seguidos de pedidos de perdão e um curto arrependimento.

Lembra quando você ouviu que aquela ofensa, aquele grito, aquela briga sem motivo, aquele ciúme descontrolado, aquele desrespeito nunca mais aconteceriam?

Quantas vezes isso se repetiu desde então?

A vida nos ensina que vale muito mais a experiência do que o diploma.

Dê atenção ao aviso da sua consciência, ela vai sinalizar com luzes e sons quando algo estiver errado.

Seu coração vai sentir “amor”, mas vai estar pesado demais para ser feliz de verdade.

E você vai saber identificar que algo está errado e que é a hora de partir dessa relação.

Recomendado Para Você:

O que você achou? Deixe seu comentário aqui!
Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.